Blog

Quando a empresa deve começar a se preocupar com o controle de ponto de funcionários?

Publicado em: 16-11-2017
Controle de ponto de funcionários

Quando o assunto é controle de ponto de funcionários, é preciso ficar alerta. Essa atenção não se deve apenas à necessidade de acompanhar a jornada de trabalho do colaborador: existem casos em que esse controle é obrigatório, e seu mau acompanhamento pode gerar sérias consequências com processos trabalhistas.

O Brasil é um país que registra um número alto de reclamações na Justiça do Trabalho: só em 2016, foram 3,9 milhões de novos processos. A contestação do número de horas trabalhadas esteve entre as 5 principais causas, provando que a ausência do controle de ponto ou sua má realização pode ser um grande problema.

Quer se certificar de que a sua empresa está realizando essa tarefa de forma adequada? Neste artigo, mostraremos a você os principais motivos para se preocupar com o controle de ponto:

Quando o controle de ponto de funcionários é obrigatório?

A resposta está na Consolidação das Leis trabalhistas (a CLT). Segundo a lei, é obrigatória a anotação do horário de entrada e saída do trabalhador, além dos períodos de descanso, em estabelecimentos com mais de dez trabalhadores. Possuindo menos que esse número de colaboradores em um local de trabalho, a empresa fica dispensada do registro obrigatório.

Note que a obrigatoriedade é dada por estabelecimento e não pelo número total de funcionários da empresa. Uma organização com 26 funcionários divididos em 3 locais com 11, 10 e 5 profissionais, respectivamente, só estará obrigada a anotar a jornada de trabalho nos dois primeiros casos.

Afinal, quando se preocupar com o registro de ponto?

Apesar de em alguns poucos casos o controle formal da jornada não ser obrigatório, a preocupação deve ir além da literalidade da lei. Além de o registro de pontos evitar conflitos judiciais, ele permite uma melhor gestão do tempo e de produtividade dos colaboradores. Por isso, caso a sua empresa esteja passando por alguma das situações listadas a seguir, fique atento!

Aumento nas horas extras ou no banco de horas

O saldo do banco de horas do time de funcionários só faz aumentar? A empresa está gastando muito com o pagamento de horas extras? Em contrapartida, parece não haver uma relação com o aumento da produtividade e da entrega de resultados? A resposta positiva para essas perguntas indica que algo pode estar errado no registro de pontos, principalmente se ele é feito de forma manual.

A consequência lógica de mais trabalho é um aumento na produtividade e a falta de fechamento dessa conta é um problema para a empresa. O registro manual de pontos pode ser impreciso, suscetível a erros humanos e, até mesmo, a má fé. Pense na possibilidade de mudar o tipo de registro ou, caso seja automático, realizar uma calibração no equipamento.

Dificuldade ao administrar documentos de ponto

Sistemas que utilizam folhas de ponto podem ser vantajosos para empresas pequenas, mas também podem se tornar uma dor de cabeça na medida em que o número de funcionários aumenta. Isso porque serão muitos documentos impressos a administrar, o que torna o trabalho da equipe de RH mais árduo. Ela terá que organizar mensalmente cada registro, com o auxílio de planilhas e calculadoras — uma forma de administração que, com o tempo, se torna impraticável.

Além desses problemas, há a dificuldade de armazenamento e a fragilidade da comprovação das informações em caso de problemas judiciais. Existem alguns casos que essa forma de controle não é aceita na Justiça do Trabalho, devido às constantes alegações de manipulação dos dados.

Impossibilidade de acompanhar funcionários externos

Essa é uma grande preocupação das empresas que possuem funcionários externos. Como contabilizar a jornada de trabalho? Se sua empresa possui um sistema de pontos que não permite acompanhar o trabalho desses colaboradores, é hora de se adaptar. Informações relevantes podem estar sendo perdidas, além dessa ser uma fonte de futuros problemas.

Existem alguns softwares que permitem, além do acompanhamento da rotina de funcionários, um registro em tempo real da localização do trabalhador, o que é algo fundamental para o empregador e empregado — que, inclusive, terá todas as outras vantagens daqueles que trabalham internamente.

Sobrecarga do setor de RH

Esse pode ser o principal alerta para que a empresa preocupe-se com o controle de ponto de funcionários. O departamento de pessoal é um setor responsável por atividades importantes da empresa e, muitas vezes, contam com uma quantidade limitada de funcionários — o que acaba gerando muito trabalho para pouca mão de obra.

Isso compromete a função estratégica do RH, que passa a estar limitado apenas às atividades operacionais: cálculos manuais, planilhas eletrônicas, coleta de assinatura em documentos e muito mais. Se somado a isso, o RH tiver que lidar com a administração de um sistema de registro de ponto pouco eficiente, sua atividade fica menos eficaz e mais propensa a erros. Daí a necessidade de apostar na automatização de tarefas.

Como realizar um controle eficiente?

Você se identificou com alguma dessas situações? Que tal investir em um controle de pontos que seja uma solução para seus problemas, e não a origem deles? Uma boa alternativa é buscar o auxílio da tecnologia.

Existem algumas soluções no mercado que tornam a administração de pessoal mais fácil, diminuindo as tarefas manuais que provocam erros e prejuízos. O Tangerino, por exemplo, é uma funcionalidade que integra o controle de pontos ao acompanhamento das inúmeras outras atividades da rotina dos colaboradores.

Com ele, é possível acompanhar a equipe externa com geolocalização, corrigir o ponto de forma mais fácil e ainda usar tablets e smartphones para um acompanhamento mais preciso, onde quer que o funcionário esteja. Uma forma de tornar o trabalho da equipe de RH mais fácil.

Contar com uma solução amigável e simplificadora pode melhorar o seu trabalho de gestão de pessoas. Atente-se para as os problemas que estão tornando a rotina de RH mais complexa e, principalmente, para as soluções que podem tornar o controle de ponto de funcionários mais simples!

Você não precisa mais ser refém de sistemas de gestão de pessoa ineficazes. Baixe gratuitamente este e-book e entenda como o Tangerino pode revolucionar a forma como a sua empresa lida com a administração de Recursos Humanos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça o cadastro simplificado e comece a usar agora!