Blog

Aprenda o funcionamento do relógio de ponto manual

Publicado em: 09-10-2015
relógio de ponto manual

Também conhecido como relógio de ponto cartográfico, o relógio de ponto manual tem grande impacto em empresas que almejam qualidade, preço e fácil operação

Como andam os custos na sua empresa? Precisa reduzir gastos? Certamente, o relógio de ponto manual é ideal para quem busca minimizar despesas e oferecer a seus colaboradores processos mais práticos e ágeis.

Dentre suas funções, a marcação de horários de entrada e saída dos colaboradores, além do controle dos turnos constando saídas e atrasos, possibilitam às empresas maior atenção dos colaboradores a seus horários, gerando benefícios para ambas as partes.

Quem deve registrar ponto manual?

Nem todas as empresas carecem de um controle de ponto. A CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) afirma que apenas os estabelecimentos que possuam mais de 10 colaboradores. Note que a marcação tem validade por estabelecimento, e não por empresa.

O artigo 62 da CLT, segundo alterações realizadas pela Lei nº 8.966, de 27/12/1994, aponta que os seguintes colaboradores não são contemplados pela duração do capítulo do trabalho:

  • Empregados que exerçam atividade externa não compatíveis com a fixação da jornada de trabalho, sendo tal peculiaridade subscrita na folha do livro de Registro de Empregados (“Observações”), assim como na Carteira de Trabalho e Previdência Social (Anotações Gerais);
  • Diretores, Chefes de departamento e Gerentes, bem como demais colaboradores em cargos de confiança (referentes ao poder de autonomia na tomada de decisões);
  • Em outras situações, todos devem registrar ponto.

Devemos nos ater ao fato de que, ainda que os outros colaboradores atuem fora da empresa, seja remotamente ou em viagem, todo o horário de trabalho deve ser registrado em ficha ou papeleta.

Observação: de acordo com a Portaria nº 3626 de 13/11/1991, artigo 13, as empresas que adotarem registros, sejam eles manuais, mecânicos ou eletrônicos, referentes ao controle da jornada de trabalho com hora de entrada e saída, assim como a pré-assinalação dos períodos de alimentação e repouso, não carecem do uso de quadro de horários.

E então, como funciona um relógio de ponto manual?

Relógio de ponto manual

Créditos: A hora eterna.

Com um cartão de ponto manual em mãos, informações como o horário de entrada no trabalho no período matutino e de saída, horário de entrada no período vespertino e horário de saída, horário de início da hora extra e horário de saída devem ser registradas no relógio de ponto manual.

Como bem sabido, a jornada de oito horas diárias exige um intervalo mínimo de uma hora entre os períodos da manhã e tarde. No caso das de seis horas, 15 minutos devem ser respeitados como intervalo.

Assim sendo, a máquina de ponto para funcionários impacta diretamente na folha de pagamento de cada um dos funcionários, que introduzem seus cartões para que as informações citadas (horário de entrada no trabalho no período matutino e de saída, horário de entrada no período vespertino e horário de saída, horário de início da hora extra e horário de saída) sejam gravadas.

O cartão de ponto manual – impresso ou em plástico – pode ser perfurado ou estampado pelo dispositivo, garantindo que os dados sobre o dia a dia dos colaboradores estejam sempre disponíveis a todos.

Como alguns dos benefícios, além da seguridade das informações dos colaboradores, a otimização da gestão de horas para o departamento financeiro e a redução de custos são outras vantagens proporcionadas pelo relógio de ponto manual.

E então, viu como operar um relógio de ponto manual? Conheça as soluções Framework para aprimorar os processos do seu negócio.

eBook Aumente a produtividade Tangerino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça o cadastro simplificado e comece a usar agora!