Blog

10 características que não podem faltar em um gestor de recursos humanos

Publicado em: 04-08-2017
gestor de recursos humanos

Se você é um gestor de recursos humanos, talvez já tenha parado para pensar se tem as qualidades necessárias para ter sucesso nessa função. Fazer isso é como se olhar no espelho para ajeitar ou modificar algo indesejado na sua aparência.

Para ajudar você a fazer essa autoanálise e entender o que falta para ser um profissional de sucesso, listamos neste artigo algumas características desejáveis em um gestor. Vamos lá?

1. Motivador

Ser um profissional motivador é requisito muito importante para um gestor de recursos humanos. Na ausência dessa qualidade, fica difícil manter a sua equipe engajada em dar todo o seu potencial nas tarefas diárias.

Para aumentar a motivação, o gestor pode pensar na importância que a sua liderança tem para os colaboradores e para a empresa. Além disso, o líder deve observar os resultados positivos de seus serviços, pois essa atitude vai aumentar o seu desejo de fazer mais e melhor.

2. Comprometido

O líder do setor de recursos humanos deve ser um profissional comprometido com o seu trabalho e com os rumos da empresa. Desse modo, ele será uma inspiração para a sua equipe, que, por sua vez, seguirá o seu bom exemplo.

Por outro lado, caso o gestor seja displicente e não demonstre muito envolvimento com as metas da organização, facilmente os seus subordinados adotarão esse comportamento negativo. O resultado disso é a queda da produtividade e da eficiência.

3. Atualizado

O mundo corporativo está em constante mudança e o gestor de recursos humanos precisa acompanhar essa evolução. Por exemplo, atualmente, ferramentas oferecidas pela tecnologia permitem que serviços, antes feitos manualmente, sejam automatizados.

Porém, caso o gestor não tenha o hábito de atualizar os seus conhecimentos, o setor de recursos humanos não poderá usufruir dessas eficientes tecnologias. Sendo assim, é imprescindível que esse profissional faça cursos de capacitação, participe de workshops e leia assuntos voltados para a sua área.

Desse modo, ele não fica parado no tempo e ainda ajuda a sua equipe e a empresa a prosseguir melhorando seu posicionamento no meio corporativo.

4. Acessível

No mundo moderno, ser acessível tornou-se uma qualidade obrigatória para o gestor de recursos humanos. Ainda mais com a geração atual de profissionais que está acostumada com a facilidade de interagir de forma rápida por meio das redes sociais.

Sendo assim, um líder inacessível que fica atrás de uma porta fechada e só aparece para cobrar resultados da equipe está fadado ao fracasso. Percebendo isso, a empresa Google projetou seu ambiente interno para que os gestores fiquem no mesmo espaço que os seus subordinados, facilitando a acessibilidade entre todos.

Ao ser acessível, o líder passa a conhecer melhor os seus colaboradores e assim pode ajudá-los a alcançar melhores resultados para a organização — e para sua própria carreira.

5. Organizado

Segundo o dicionário Aurélio, ser organizado significa: “pôr as coisas em ordem”. Essa deve ser a atitude de um líder de recursos humanos. Os membros de sua equipe devem perceber que as diversas tarefas do setor fluem de maneira ordeira e metódica.

Além disso, os prazos e metas estabelecidos devem ser cumpridos. Atualmente, um líder pode contar com instituições que fornecem ferramentas para auxiliar a organização das demandas de um setor.

Por exemplo, a empresa Tangerino oferece um sistema de gestão e controle de presença. Desse modo, a folha de ponto da organização fica automatizada, atualizada e com registros exatos sobre o período de trabalho da equipe interna.

Quando a área de recursos humanos funciona de modo mais organizado, com certeza há um gestor eficiente por trás dela.

6. Líder

Ser um gestor equilibrado pode ser um desafio, mas essa é a característica de um bom líder. Os dois extremos devem ser evitados, ser “durão” demais — como Miranda Priestly, do filme “O diabo veste Prada” —, ou muito “bonzinho”.

Mas como encontrar o ponto de equilíbrio? O segredo está em ser exigente quando é preciso, por exemplo, na hora de cobrar um serviço que não foi entregue no prazo, e relevar algumas outras situações, como o atraso incomum de um funcionário exemplar.

7. Inovador

Os líderes mais bem-sucedidos no mundo são inovadores. Por isso, esses profissionais são tão disputados pelas grandes empresas. Quando o gestor tem essa característica, o resultado é um ambiente fértil para o nascimento de boas ideias.

Por ser inovador, o gestor incentiva a equipe a buscar maneiras de aprimorar os seus serviços. Além disso, cria meios de recompensar os colaboradores que apresentam as melhores sugestões. Em resumo, a inovação deve ser um dos principais pilares da personalidade de um gestor de recursos humanos.

8. Comunicativo

A boa comunicação deve fazer parte do ambiente interno de uma empresa e um gestor de recursos humanos pode ajudar muito nessa prática. Esse profissional precisa saber ouvir e também dar boas sugestões para a sua equipe. Quando os subordinados conseguem ter essa proximidade com o líder, eles se sentem mais seguros e felizes.

Alguns gestores adotaram medidas como as políticas de feedback e de portas abertas para melhorar a comunicação com os seus colaboradores. Outros, tentam fomentar a interação entre todos os membros da equipe por meio de breves reuniões, em que todos têm a oportunidade de expressar as suas sugestões.

9. Flexível

A inflexibilidade pode ser a receita para o desastre de um gestor de recursos humanos. Quando o líder adota essa postura, costuma descartar imediatamente boas ideias de outros profissionais e continua fazendo as coisas do mesmo jeito.

Em contrapartida, um gestor flexível ouve opiniões e, se forem boas, as coloca em prática imediatamente — mesmo que sejam diferentes das suas intenções. Além disso, um gestor flexível é humilde, ou seja, não tem vergonha de dizer que errou e imediatamente corrigir a falha.

10. Ético

Um líder ético não fica enaltecendo demais um de seus colaboradores, enquanto menospreza o outro. Pelo contrário, trata a todos com igualdade.

Além disso, se apega às normas e políticas internas da empresa demonstrando em sua própria atitude que as respeita. Esse gestor nunca exigirá que um subordinado cumpra uma regra que ele mesmo desconsidera.

Em resumo, um líder que tem (ou tenta desenvolver) as qualidades citadas nesse artigo, será muito respeitado, admirado e requisitado no mundo corporativo.

O que achou de nosso post? Quer ficar por dentro de outros conteúdos interessantes? Siga nossos perfis nas redes sociais e acompanhe mais dicas e novidades! Estamos no TwitterFacebook e Instagram.

Faça o cadastro simplificado e comece a usar agora!